• Você está em: 
  • Home
  • Notícias

04/10/2017 - ATÉ O DÉCIMO DIA ÚTIL DE NOVEMBRO, PEZÃO ESPERA QUITAR TODOS OS DÉBITOS COM O FUNCIONALISMO DO ESTADO

ATÉ O DÉCIMO DIA ÚTIL DE NOVEMBRO, PEZÃO ESPERA QUITAR TODOS OS DÉBITOS COM O FUNCIONALISMO PÚBLICO DO ESTADO

Da Redação do Sinpol

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e Pezão discutem a recuperação fiscal do Rio

Os R$ 3,5 bilhões que o Estado receberá como empréstimo para pagar atrasados e 13º salário do ano passado de todos os servidores, inclusive horas extras e premiação do pessoal da Segurança, chegará aos cofres públicos até cinco dias úteis após publicação do contrato com os bancos no Diário Oficial. Mais uma vez, segundo o Governo, o estado enfrenta a burocracia exigida pelo Tesouro Nacional, aumentando a espera e o stress dos servidores públicos por uma definição.

Esperava-se que o edital de licitação que definirá os bancos que vão emprestar ao Rio fosse publicado essa semana ainda. No entanto, devido a excessiva burocracia exigida pelo governo federal – a última exigir que o estado renuncie as ações na Justiça para renegociação da dívida com a União – talvez isso não aconteça. “Mas o governo se esforça para isso”, diz o governador Luiz Fernando Pezão.

De acordo com o Tesouro Nacional – avalista do empréstimo – o Rio de Janeiro tem que concluir os itens exigidos ao governo do estado para contratação do empréstimo. A operação terá como contragarantia as ações da Cedae.

Pezão informou ao site do SINPOL, agora a pouco, que “corre contra o tempo e acredita que até o décimo dia útil de novembro estará com tudo em dia!”, explicou o governador ao jornalista Cláudio Alves, da Assessoria de Imprensa do Sindicato.

Quanto à Cedae, a Justiça do Trabalho que concedeu liminar proibindo à privatização da companhia de águas e esgotos, ainda não tinha avaliado o recurso da Procuradoria Geral do Estado (PGE) que pediu a extinção da ação movida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Saneamento Básico e Meio Ambiente do Rio – Sintsama.