• Vocâ está em: 
  • Home
  • Notícias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

26/01/2021 - BANDEIRA FAZ 75 ANOS E 52 DE POLÍCIA CIVIL

FERNANDO BANDEIRA FAZ 75 ANOS – 52 ANOS NA POLÍCIA CIVIL

No dia 26 de janeiro de 2021, Fernando Bandeira, fundador e presidente do SINPOL, completou 75 anos de idade e 52 anos na Policia Civil. Ao completar esta idade, entrou na aposentadoria compulsória, regra a ser cumprida no serviço público. Há sete anos sem receber salários, tem recebido muita perseguição por parte da Chefia de Polícia, principalmente na gestão da delegada Martha Rocha, atual deputada estadual, e responsável pela invasão do SINPOL, em 4 de julho de 2013, quando oito policiais invadiram uma reunião do “Dia Nacional de Lutas” e prenderam 4 sindicalistas da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), a qual o SINPOL é filiado. Sem mandado de prisão, busca ou apreensão os sindicalistas foram conduzidos arbitrariamente para a 5ª DP Gomes Freire. Lá, o delegado de plantão, Dr.Bonfim, liberou todos e registrou a ocorrência como “caso atípico” – não responsabilizando os policiais que cometeram as prisões ilegais.

SINPOL fundado em 1993

É preciso ressaltar, que Bandeira fundou o SINPOL em 23 de março de 1993, no bojo de grandes manifestações em defesa dos policiais civis, de seus direitos, condições de trabalho, carreira funcional e salários, sempre defasados. Sua luta foi vitoriosa, conseguindo fundar a entidade representativa da categoria, mas isto custou muita perseguição, inquéritos e até prisões. Em sua trajetória como liderança da categoria, resistiu a todos os governadores e chefes de polícia, sempre na defesa dos policiais civis. 

                              CGU E TJ mandam Estado pagar Bandeira

Um dos processos abertos contra ele foi em 2012, após assembléia das Forças de Segurança – policiais militares, civis e bombeiros na Cinelândia, em apoio aos cerca de 200 bombeiros e PMs presos por reivindicarem melhores salários e condições de trabalho.  A assembléia, com cerca de 10 mil pessoas que aprovou greve, foi garantida pelo carro de som do SINPOL, que permitiu que os oradores falassem e fossem ouvidos. Em decorrência, um dos processos contra ele, resultou no corte de seu salário na Polícia Civil a partir de 2013. O processo aberto em sua defesa foi vitorioso, já que tanto a CGU (Corregedoria Geral Unificada), quanto o Tribunal de Justiça, mandaram o governo pagar o que Estado lhe devia, o que não ocorreu até a presente data, caindo em precatórios. Uma lei estadual diz que todos os precatórios têm que ser pagos. O caso em pauta de Bandeira entrou em 2021 para ser pago em 2022, com juros e correção monetária.

   

Bandeira (E) atende o policial aposentado, Severino Gomes (91), que através do Sindicato, receberá a Geat com juros e correção