• Você está em: 
  • Home
  • Notícias

04/10/2018 - LEI QUE LIMITA RAS COMPULSÓRIO ENCAMINHADA NA ALERJ

                  LEI QUE LIMITA RAS COMPULSÓRIO ENCAMINHADO PELA ALERJ

 

Aprovada ontem em primeira discussão, pela Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), o projeto de lei do deputado Paulo Ramos (PDT), que limita a aplicação compulsória do Regime Adicional de Serviço (RAS) a policiais militares e civis, e a bombeiros militares. O texto ainda precisa ser aprovado em segunda votação. O “RAS compulsório” seria aplicável somente em caso de calamidade pública ou durante grandes eventos. Policiais civis e militares reclamam que não são obrigados a fazer o RAS compulsório, mesmo porque o Estado vem atrasando o pagamento desse benefício.

Agentes da PCERJ reclamaram ao SINPOL que estão sendo obrigados a tirar plantão na portaria da Cidade da Polícia, enquanto lá dentro, ficam baseados 400 homens da CORE, que não fazem serviço de porteiro, diz um policial de uma DP da Zona Sul, convocado para esse tipo de serviço, que pediu para não ser identificado.

Na terça-feira, um projeto de autoria do deputado André Ceciliano (PT), que prevê a entrega a policiais civis e militares, no ato da posse, do equipamento de segurança utilizado durante o exercício da função — arma de fogo, colete a prova de balas e a farda ou uniforme completo — também foi aprovado em primeira discussão.

PMs e policiais civis insatisfeitos com o RAS obrigatório