• Você está em: 
  • Home
  • Notícias

25/10/2018 - POLICLÍNICA DA PCERJ AMPLIA REDE DE ATENDIMENTO

Policlínica amplia rede de atendimento

Há alguns meses a Policlínica da Polícia Civil ampliou seu atendimento com a inauguração do Núcleo de Saúde Mental do Policial – NUSMEPOL. Há psiquiatras e psicólogos a disposição do policial da ativa. Para ser atendido tem que agendar consulta, ligando para 2332-8188. Para os demais policiais da ativa, aposentados e dependentes há atendimento ambulatorial em várias especialidades clínicas. Agendamento pelos telefones 2334-1352 / 2334-1554.

Aqueles que quiserem passar por um check-up completo devem se inscrever no Serviço de Atenção À Saúde do Policial (SASP), pelo email: policlínica@pcivil.rj.gov.br. Mandando email o agendamento já está feito. As avaliações são às quartas-feiras. Numa mesma manhã o policial civil passa por diversos atendimentos, testes e exames, incluindo: coleta de sangue, clínico geral, eletrocardiograma, avaliações antropométrica, acuidade visual, ergonômica, nutricional, psicológica, odontológica e scanner corporal.

Esses novos atendimentos contam com profissionais especializados para o cuidado do policial civil e seus familiares. O funcionamento da Policlínica é de segunda a sexta feira das 8 às 17:00 horas.

Fisioterapia funciona de segunda a sexta das 7h às 17h

Plano de saúde pago pelo Estado

            Policiais que trabalham e moram em regiões distantes do Rio, dizem ser prejudicados, pois a distância não permite que façam uma simples consulta médica na Policlínica. Um policial civil que pediu para não ser identificado disse  que não era justo que os colegas que moram ou trabalham fora do Município do Rio não têm direito à assistência médica. “Eu tenho o privilégio de trabalhar e morar relativamente perto da policlínica. Tem muitos colegas que precisam de atendimento médico e acabam gastando fortunas com planos de saúde ou acabam sendo atendidos em hospitais públicos. Isso não está correto”, disparou o diretor do SINPOL, comissário Luiz Otávio Antunes.

            O SINPOL reivindica ao Governo empenho para a implantação de um plano de saúde pago pelo Estado ou que faça convênios em clinicas e hospitais particulares, visando o atendimento de todos os policiais civis do Estado.

Farmácia da Policlínica fechada

            Um dos benefícios da Policlínica da Policia Civil era a farmácia. Tinha todos os tipos de medicamentos oferecidos de forma gratuita. Com a crise deixada pelo ex-governador Cabral, o governador Pezão acabou com a farmácia alegando falta de recursos. “Uma pena. Além do bom atendimento que a policlínica oferece, os policiais saiam daqui já com o medicamento em mãos. Essa foi uma das heranças deixadas pelo ex-governador Sergio Cabral”, disse um funcionário da Policlínica que não quis se identificar.


Cadastramento

            Para usufruir do atendimento, o policial deve se cadastrar  com os seguintes documentos: cópia da carteira funcional; comprovante de residência; cópia do último contra cheque e 2 fotos 3x4. Dependentes: esposo(a), companheiro(a), pai/mãe, filhos. Filhos menores de 21 anos (declaração dependentes – retirar na chefia, cópias de identidade civil ou certidão de nascimento e 2 fotos 3x4. Filhos maiores de 21 anos (cópia de certidão de nascimento/casamento ; cópias  da identidade civil ; comprovante de residência ; 2 fotos 3x4). Pensionistas: cópias: Identidade civil, ultimo contra cheque, comprovante de residência e 2fotoz 3x4.

            Os dependentes só poderão efetuar o cadastro ou recadastramento mediante inclusão do titular na Policlínica da Policia Civil.

A Policlínica da Polícia Civil fica na Rua Haddok Lobo, nº 60 - Estácio