• Vocâ está em: 
  • Home
  • Notícias

26/08/2019 - DELEGADO RECEBE SINPOL E DETONA BOLSONARO

O Sindicato dos Policiais Civis (SINPOL) esteve nesta quinta visitando as delegacias da Baixada Fluminense. A equipe, tendo à frente o inspetor e diretor Pedro Jesuíno, distribuiu o jornal do SINPOL e conversou com os policiais das seguintes unidades: 55ª DP Queimados, 56ª DP Comendador Soares, 52ª DP Nova Iguaçu e DEAM , 53ª DP Mesquita, 57ª DP Nilópolis e 39ª DP Pavuna.

DEAM de Nova Iguaçú

Na delegacia de Comendador Soares (56ª DP), o delegado Eliezer Costa, recebeu os representantes do Sindicato e se queixou da Reforma Previdenciária do governo que prejudica muito o policial civil e a pensionista. Ele disse que entrou na polícia por baixo, sendo detetive durante 20 anos. Entrou em 1979, como agente de polícia judiciária (APJ). 

Delegado Eliezer, da 56ª DP, conversa com o diretor Pedro Jesuíno

– Esse Bolsonaro foi eleito com o voto dos servidores da Segurança Pública. Privilegia a reforma dos militares e nos dá as costas, depois de prometer atender nossas reivindicações – conta Eliezer Costa.

Com a retirada da reforma dos estados e municípios caberá a cada Assembléia Legislativa, fazer sua própria reforma previdenciária. Hoje as mulheres policiais se aposentam com 25 anos de contribuição e os homens com 30 anos. Pela Reforma da Previdência aprovada na Câmara, policiais federais, policiais civis do Distrito Federal, policiais rodoviários federais e agentes penitenciários federais só receberiam 100% do salário com 40 anos de contribuição. E a pensionista de policial só receberá 50% do salário do servidor. “Se os estados tiverem como base a reforma previdenciária do Governo Federal todos os policiais civis serão prejudicados”, disse o delegado Eliezer Costa, da 56ª DP.

Marquise na entrada da 57ª DP, está com sua estrutura deteriorada

Já na delegacia de Nilópolis – 57ª DP – o inspetor Gilson Lima, 32 anos de polícia, reclamou que está há 17 anos sem promoção permanecendo todo esse período como inspetor de 2ª classe. “É um absurdo ficar esse tempo todo sem ascender outra classe, que neste caso seria a de comissário”, disparou Lima, que foi aprovado no concurso de detetive em 1982, porém só tomou posse em 1987. Essa delegacia está com a estrutura de ferro da marquise toda enferrujada, assim como a parede lateral da unidade policial. O inspetor lima informou que, durante um forte vendaval, teve medo que toda essa estrutura viesse abaixo por falta de manutenção.