• Vocâ está em: 
  • Home
  • Notícias

12/11/2019 - GOVERNO AUTORIZA 864 VAGAS PARA A POLÍCIA CIVIL

       SINPOL COBROU E ESTADO ABRE 864 VAGAS PARA A POLÍCIA CIVIL

Polícia Civil recebe aval para abrir 864 vagas em várias categorias

A autorização para o concurso da Polícia Civil publicada nesta segunda-feira, dia 11, trouxe a confirmação de 864 vagas, aquém do anunciado em junho pelo governador Wilson Witzel que na época, anunciara mil vagas para a corporação. De acordo com a Assessoria de Imprensa do Palácio Guanabara, a redução das oportunidades deve-se ao Conselho de Recuperação Fiscal  que só autorizou o preenchimento de 864 vagas. Hoje, esse é o quantitativo que menos impacto financeiro causa ao Estado. Por outro lado, a SEPOL (Secretaria de Polícia Civil) afirmou que mais vagas poderão ser abertas durante o prazo de validade do concurso. “Pode ser que no decorrer do prazo, surjam mais vagas. Mas, no momento, só as 864 mesmo”, disse o secretário, delegado  Marcos Vinícius.

Desde setembro de 2017, o Estado do Rio de Janeiro está sob Regime de recuperação Fiscal (RRF). Diante dessa realidade, só podem ser supridas vagas para repor aposentadorias, mortes ou exonerações, sem grande impacto no orçamento do Estado.

As vagas publicadas no Diário Oficial do dia 11/11, ficaram assim dispostas:

·         Delegado de polícia – 47 vagas

·         Perito legista – 54 vagas

·         Inspetor – 597 vagas

·         Investigador – 118 vagas

·         Perito criminal – 20 vagas

·         Técnico de necropsia – 16 vagas

·         Auxiliar de necropsia – 12 vagas


     Para o comissário Fernando Bandeira, presidente do SINPOL, desde os governos passados o Sindicato vem cobrando mais concursos para a corporação que opera no seu limite. Todas as delegacias funcionam com menos que a metade do efetivo, prejudicando a investigação e apuração de crimes.  E do contingente atual de 7 mil policiais, 30% está para se aposentar. Daí a necessidade urgente de novos concursos, diz Bandeira. “As vagas ofertadas estão muito abaixo do que precisamos. A quantidade oferecida é um absurdo!", conta o sindicalista, lembrando que as Leis 699/83 (Lei Bandeira) e 3.586/01 prevê um efetivo de 23 mil policiais civis em todo estado.